SHAOLIN

SHAOLIN ( LIU GÁA KUNG FU ) - 少林劉夾吖

Segundo a lenda BODHIDHARMA (P’U- TI- TA- MO) conhecido por TAMO pelos chineses e DARUMA TAISHI pelos japoneses, príncipe de uma pequena tribo no sul da Índia e membro da Escola MAHAYANA de Budismo, que inclui Budismo Tibetano e Ch’an ou Zen Budismo, teria vindo da Índia prosseguindo até Cantão por volta de 516 d.C. Teve então uma conferência não muito satisfatória com o Imperador da época chamado LIANG WU TI partindo rumo ao norte estabelecendo-se em Shaolin, passando 9 anos em profunda meditação.

Metodologia de ensino do SHAOLIN ( LIU GÁA KUNG FU ) pela USKF/AFK.

Apesar de sua origem remontar estilos do sul da China, Liu Gáa combina escolas do norte e sul daquele país, com muito treinamento dos fundamentos (Ji Ben) – bases, socos, tapas, chutes, cotoveladas, joelhadas, rolamentos etc e Chi Kung, segundo os padrões de Shaolin executados com eficácia e a utilização de diversos movimentos circulares e uso de golpes diretos e laterais para poder depois se aperfeiçoar em técnicas mais sofisticadas como saltos acrobáticos, quebramentos, luta de solo etc., através da dedicação e trabalho árduo (KUNG) do praticante (FU).

Liu Gáa enfatiza YEANG CHI (cultivo do CHI) e utiliza a dinâmica força JING ativa e passiva através de modelos únicos de deslocamento e performance corporal e sua principal característica é a utilização de ataque e defesa simultâneo, com ataques curtos de pernas (chutes relâmpagos e simultâneos -MO YING GERK ou SAM SUP LIOU GERK que são 36 chutes devastadores) e de movimentação rápida e intensa. Em um nível de prática avançado, ataques a pontos vitais são incluídos (108 pontos principais para desmaiar, paralisar, emudecer e etc.).

O treinamento tradicional Liu Gáa é composto de 36 rotinas (Tao Lu) de mão e 36 rotinas de armas divididos em 2 grupos: 18 longos e 18 curtos; 36 Toi Tchás (lutas combinadas) de mãos e 36 Toi Tchás de armas; 108 movimentos do boneco de madeira (MOODJONG) de Shaolin, Dança do Leão (108 passos) e Dança do Dragão; 108 técnicas de combate que representam conceitos numéricos ligados à natureza sinótica e cosmológica Budista e o sofisticado “AURA PUNHO e CHUTE” (Chi Kung Dedos de Fogo de Shaolin) etc; além da utilização de equipamentos de treinamento como o CHEONG-BAU-JONG (Saco de parede), MUK PYE (bloco de madeira), MOODJONG (boneco de madeira), MEI HUA TUI ZHONG (boneco da perna da ameixeira florida) e o SHA DIP (almofada da palma de ferro).

O escudo (logotipo) utilizado nos uniformes de Liu Gáa utiliza o ideograma da árvore por ser este sistema uma ramificação de Shaolin simbolizado num antigo provérbio: “ A altura da árvore, a força do vento, todavia o salgueiro consegue resistir a mais forte das tempestades.” O Kung Fu Chinês tem resistido à mudança e tempestade do tempo e ao espaço de um milênio. Liu Gáa e os outros sistemas praticados na USKF/AFK tem se sujeitado e sobrevivido com raízes plantadas no rico solo da tradição e pureza espiritual.